Quem é favorito? Quem pode surpreender? Veja a análise dos grupos da Copa do Catar
Copa do Catar

Quem é favorito? Quem pode surpreender? Veja a análise dos grupos da Copa do Catar

O clima de Copa está no ar! Nesta sexta-feira, em sorteio realizado em Doha, no Qatar, os grupos da Copa do Mundo foram definidos. Curiosamente, não teremos nenhum ‘grupo da morte’, mas teremos chaves bem niveladas que podem abrir chances para surpresas e, quem sabe, algumas zebras.

GRUPO A (Qatar, Equador, Senegal e Holanda)


País sede da competição e ‘mais fraca’ do grupo, o Qatar não teve a melhor sorte possível para tentar fazer seu ‘mando’ assim como a Rússia fez em 2018. Senegal, atual campeã africana e com craques como Sadio Mané e Edouard Mendy, e a Holanda de Memphis Depay e Virgil Van Dijk, são as favoritas para garantir as duas vagas na fase decisiva da competição. O Equador, por sua vez, chega como franco atirador, mas que pode aparecer como uma surpresa.

GRUPO B (Inglaterra, Irã, Estados Unidos e vencedor da repescagem europeia)


Cotada como uma das favoritas ao título mundial, a Inglaterra caiu em um grupo teoricamente mais tranquilo, e tende a ser a líder da chave sem maiores dificuldades. Contudo, a segunda vaga para a fase final pode ser uma briga intensa entre Estados Unidos e o vencedor da repescagem entre País de Gales, liderado por Gareth Bale, e Ucrânia ou Escócia. O Irã busca surpreender e ficou próximo disso na Copa de 2018, quando esteve a um gol de avançar para a fase final tirando Portugal.

GRUPO C (Argentina, Arábia Saudita, México e Polônia)


Bicampeã mundial, a Argentina terá, na teoria, a última chance de fazer Lionel Messi um campeão de Copa do Mundo. Atual vencedora da Copa América, a seleção argentina chega como ampla favorita para passar na primeira colocação. A Polônia de Robert Lewandowski, atual melhor jogador do mundo da Fifa, briga pela segunda vaga na fase final com a seleção mexicana, que contará com o interminável goleiro Ochoa e com o atacante Raul Jiménez, do Wolverhampton-ING. A Arábia Saudita completa o grupo e tentará repetir a campanha histórica de 1994, quando chegou a fase de oitavas de finais.

GRUPO D (França, Peru x Austrália ou Emirados Árabes, Dinamarca e Tunísia)

Atual campeã do mundo, a França terá um grupo semelhante ao grupo que enfrentou em 2018, ao lado da Dinamarca e possivelmente de Peru ou Austrália, caso uma das duas avancem na repescagem. Dito isso, a França tem tudo para conseguir ‘vencer’ o grupo e passar na primeira colocação, enquanto Dinamarca e Peru/Austrália podem lutar pela segunda vaga. Tunísia (e Emirados Árabes) devem correr por fora e aparecem como azarões.

GRUPO E (Espanha, Costa Rica/Nova Zelândia, Alemanha e Japão)

Talvez a chave mais pesada da Copa do Mundo. Espanha e Alemanha despontam como as naturais favoritas para as duas vagas de classificação para a fase de mata-mata da competição. Costa Rica, caso de classifique na repescagem contra a Nova Zelândia, terá a chance de repetir a campanha histórica na Copa de 2014, quando foi a grande surpresa em um grupo com não apenas duas, como três campeãs mundiais (Inglaterra, Itália e Uruguai). O Japão, que chegou nas oitavas de finais em 2018, busca repetir a façanha. Já a Nova Zelândia tende a ser o ‘saco de pancadas’ do grupo, caso se classifique.

GRUPO F (Bélgica, Canadá, Marrocos e Croácia)


A vice-campeã e a terceira colocada da última do Copa do Mundo estão no mesmo grupo. Eliminada na semifinal pela França e algoz do Brasil, a Bélgica quer finalmente um lugar de protagonismo na Copa e chega forte para ser a ‘líder’ do grupo e conseguir a classificação. Já a vice-campeã Croácia quer repetir a campanha histórica de 2018 e conta com Luka Modric para conseguir a classificação. Sem disputar uma Copa desde 1986, o Canadá quer surpreender e conquistar a sua primeira vitória em Copas na história, além do sonho máximo de conseguir a vaga no mata-mata pela primeira vez na história. A seleção de Marrocos quer repetir a façanha de repetir a campanha de 1986, quando chegou na fase de oitavas de finais.

GRUPO G (Brasil, Sérvia, Suíça e Camarões)

Em um grupo semelhante ao da Copa do Mundo de 2018, o Brasil tem tudo para avançar na liderança do grupo, como foi no último mundial. A Sérvia de Vlahovic, Mitrovic e Tadic, vai tentar conquistar a segunda vaga assim como foi em 2018, brigando com a Suíça. Por outro lado, Camarões, que foi adversário do Brasil na fase de grupos em 2014, terá um árduo trabalho de buscar uma possível classificação e precisará fazer mais do que fez nas Eliminatórias, já que só se garantiu no Mundial com um gol aos 18 minutos do segundo tempo da prorrogação do último jogo.

GRUPO H (Portugal, Gana, Uruguai e Coreia do Sul)


Apesar de ter se classificado apenas na repescagem, Portugal chega como grande favorito para ‘ganhar’ o Grupo H. Com um grupo de jovens talentos liderados por Cristiano Ronaldo, a seleção portuguesa tende a ter o Uruguai de Luís Suárez como grande rival na disputa pela cabeça de chave. Gana e Coreia do Sul chegam como azarões e podem aproveitar qualquer deslize de Portugal e Uruguai para beliscar uma classificação. A seleção asiática conta com Heung-Min Son, do Tottenham, para sonhar, enquanto Gana tem Jordan Ayew, jogador do Crystal Palace.

LANCE LANCE!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.